Miguel FGF
Lilypie Kids birthday Ticker
João FGF
Lilypie 4th Birthday Ticker
 

2 anos depois…

Hoje, ao mudar o servidor onde está alojado este blog apercebemo-nos de que já lá vão 2 anos desde o último post aqui publicado… muito por culpa do facebook e por desleixo nosso também (tenho de confessar!!!) deixámos de escrever e de partilhar com quem por aqui passa(va) as curiosidades da nossa vida.

E esta ausência incomodou-me… reli alguns dos posts mais antigos e percebi que sabe muito bem ter um sítio onde relembrar as peripécias da nossa vida, as trivialidades do dia-a-dia, as coisas que nos entristeceram ou alegraram.

Assim sendo, e porque confesso não ser grande fã de estar sempre a actualizar o meu status no facebook, decidi que vou tentar voltar a dar vida a este blog. Não prometo nada, vou fazer o meu melhor mas fica aqui esta “carta de intenções” para que quem ainda por aí andar à espera de ler algo aqui neste canto se sinta à vontade para me cobrar os posts, as fotos, as piadas…

Sofia

Mais um Orçamento

“Portugal tem problemas orçamentais desde que a nossa memória alcança. Mesmo assim, o Orçamento de Estado para 2010 destaca-se pelo dramatismo. As organizações internacionais avisam, os credores ameaçam, a crise recomenda que seja um documento decisivo, marcante, duro.

Não há dúvida que este orçamento traz elementos históricos. Vem dizer-nos que em 2009 se verificou o maior agravamento de sempre no défice em percentagem do PIB. O saldo global das contas públicas caiu 6.6 pontos percentuais, de 2.7% para 9.3% (desde que há estatísticas de contas públicas, em 1836, o maior deslize registado fora de 4 pontos percentuais em 1981). A dívida pública atingiu 85.4% do PIB, o valor mais alto desde 1923 (com analistas a falar de dívida escondida que atiraria este indicador para cima dos 90%).

Este é, sem dúvida, o elemento decisivo. Sem se perceber o que aconteceu não é possível entrar na trajectória credível e sustentável. O que aconteceu (quadro III.1 do relatório) foi que a receita fiscal caiu mais de 10% e as contribuições sociais mais de 12%, fazendo a receita pública descer quase 9%.

Pelo seu lado a despesa aumentou um total de 5.8%, apesar das despesas com pessoal terem descido 11.7%. Claro que este último valor não representou redução. Como o próprio Relatório admite “no período em análise houve várias alterações no perímetro das administrações públicas que podem ter influenciado o conteúdo destas” (p.21). As remunerações certas e permanentes do Estado tiveram afinal uma subida de 0.3% (p.139).

Perante este cenário avassalador, que em boa medida se deve à crise mundial, que faz o Governo? O cenário macroeconómico está dentro das previsões internacionais, mas comporta um incontornável alto grau de risco. As medidas, porém, são mais de congelamento que corte ou aumento. Assegura-se que os impostos não sobem e os salários dos funcionários públicos não descem. Acertam-se alguns benefícios fiscais e mudam-se algumas regras. Mantém-se as mascotes políticas das grandes obras públicas e sugere-se a reversão do anterior refrão, as SCUT. No geral o tom é de moderação e confiança, o que contrasta com a dureza dos números. Não se vislumbra a dureza clara que países como a Irlanda decidiram adoptar.

O Governo que protestou muito com o défice de 6.8% que herdou em 2005 e que, depois de falar de consolidação durante quatro anos, acabou a legislatura acima dos 9%, promete agora ficar abaixo dos 3% em 2013. Mas no primeiro ano do processo desce só um ponto percentual dos mais de seis necessários. Resta saber se os mercados internacionais consideram esta promessa credível.

Precisamente por causa da crise internacional (que será a principal origem do descalabro se quisermos esquecer o ano eleitoral) criou-se no mundo um clima financeiro muito sensível e os credores tendem a estar nervosos. Para um país que deve mais de 100% do seu PIB ao exterior esta é uma consideração central. No entanto, apesar da casa estar a arder, este é afinal mais um orçamento, na linha dos anteriores.”

Fonte: http://www.jornaldenegocios.pt/index.php?template=SHOWNEWS_OPINION&id=407395

Subscrever calendários Google Apps no Outlook 2007

Ao que parece existe um problema quando se tenta subscrever calendários alojados no Google Apps através do Outlook 2007. Este problema parece estar relacionado com a utilização de SSL. Mas existe uma solução muito simples que encontrei aqui: http://ryanmaizel.com/2009/07/03/google-apps-outlook-internet-calendars-and-ssl/

Deixo a solução aqui:

“Here are the steps to follow to get your Internet Calendar setup:

  1. Open your Google Calendar.
  2. Under Settings > Calendars, click on the calendar you would like to add to Outlook.
  3. Scroll down to the Private Address section, and click ICAL.
  4. Copy the private calendar address.
  5. Open Internet Explorer.
  6. Paste the private calendar address into the IE address bar, and replace the https:// with webcals:// and press the “Enter” key on your keyboard.
  7. You may get a dialog that says “Do you want to allow this website to open a program on your computer?”, click Allow.
  8. Microsoft Office Outlook will open, and ask you “Add this Internet Calendar to Outlook and subscribe to updates?”, click Advanced.
  9. Make sure the calendar name is correct, or type in the name you want to give it.  Click OK.
  10. Click Yes in the add calendar dialog box. (If the calendar doesn’t have any appointments yet, you’ll get a warning, just click Yes to add it anyway.)

That’s it!  Your Internet Calendar should now be available in Outlook.  Unfortunately, you can’t add appointments – Google Calendar subscriptions are read-only.”

As minhas apps do iphone não abrem?!

É verdade, hoje algumas apps do iPhone deixaram estranhamente de abrir. Iniciavam e passado poucos segundo fechavam.

Comecei a pensar se não teria voltado para os tempos do Windows mobile…

Solução? Desinstalar a ultima app instalada e depois ir à app store no telefone e instalar uma free app qualquer.

Por estranho que pareça resultou!!!

P.S – Este post foi escrito da app wordpress para iPhone. Se usam worpress instalem já no vosso telefone.

João FGF – Escola a tempo inteiro

O mês de Agosto/09 marca a ida a tempo inteiro do João para a escola.

Nos últimos meses as terças e quinta já eram dias complicados, com todos a sairem de casa menos ele. Não ficava nada contente por ter que ficar em casa a ver o mano a ir para a escola.

Pois bem, este mês começou ele a ir também a tempo inteiro, e está todo contente. Nota-se que anda um pouco mais cansado, que esta vida de escola todos os dias é pesada, mas está a correr muito bem. Almoça (mais ou menos) sozinho, dorme a sua sesta na escola, está um “crescido” :-) .

E no próximo mês a mudança de escola… Está quase!!!

Tethering, MMS, Iphone 3G OS 3.0 na TMN

Sei que isto não é nenhuma novidade e que são vários os sites que disponibilizam esta informação, no entanto, e para mais tarde recordar aqui ficam alguns links que resolvem estes “problemas”:

Tethering – http://www.iphoneportugal.com/como-habilitar-o-tethering-no-firmware-3-0-facil-e-sem-jailbreak/

Configurações de rede e MMS – http://www.iphonesat.com/iphone-os-30-configuracoes-de-rede-e-mms-na-tmn/

À excepção do “visual voice mail” (que também não era suposto funcionar) tudo funciona na perfeição na TMN

Partilhar ligação à Internet do PC para o Iphone através de uma rede Ad hoc

Após algumas tentativas consegui partilha a ligação à internet do meu PC (com Windows XP) para o Iphone através de uma rede Ad hoc.

1º ) O que é preciso?

- PC com Windows XP
- Ligação à Internet nesse mesmo PC
- Placa de rede wireless

2º)

- Start > Control Panel > Network Connections
- Rato direito sobre a ligação que está “ligada” à Internet e escolham Properties
- Advanced
- Internet Connection Sharing
-  Escolham a primeira caixa “Allow other network users…”
- Não escolham a segunda caixa

3º)

- Ainda nas Network Connections rato direito sobre a ligação wireless
- Wireless Networks: Add
- Escolham uma SSID, por exemplo “iphoneadhoc”
- Network Authentication – Open
- Deixem para já sem encriptação
- Carreguem em “This is a computer to computer (ad-hoc)…”
- Carreguem em OK até estarem as janelas todas fechadas

4º)

- Rato direito sobre o icon da Wireless Network  – “View wireless networks”
- Na lista que aparece está a vossa rede ad-hoc, escolham-na e carreguem em Connect
- No Iphone irá aparecer essa mesma rede, escolham-na tb no telefone
- Carreguem na seta azul à frennte do nome e preencham com um IP manual dado que parece existir um problema quando se usa DHCP

Açores – Baleias

Entre muitas outras coisas, os Açores são isto:

IMG_4309

HTC Touch HD vs Iphone 3G (OS 3.0)

Para quem segue este blog, tem vindo a acompanhar os telefones que tenho usado desde que passei a ter sempre comigo um telefone/pda. Comecei com o Qtek 9100, de seguida um HTC Touch, para um HTC Touch HD, e agora “dei o mergulho” para um Iphone 3G.

Como em tudo, todos os telefones tinham pontos fracos e pontos fortes. Hoje vou apenas focar alguns desses pontos na “luta” entre um HTC Touch HD e um Iphone 3G.

O HTC Touch HD é um excelente telefone, com um hardware muito interessante, que começa no excelente ecrã e passa por uma autonomia invejável para um PDA. Tem como SO o Windows Mobile, com um interface criada pela HTC (que para o caso é comum a toda a linha de windows mobile da HTC) “em cima dele”. Para além disso conta com uma comunidade muito interessante de suporte, o xda-developers.

Passado um mês de ter o HD optei por passar a utilizar uma versão de SO costumizada pelo Laurentiu26.net, com esta alteração o telefone ganhou vida, e passou a ser uma “máquina mais bem oleada”. O Laurentius26 tem vindo a fazer diversos updates ao longo dos meses, os quais fui sempre instalando.

Entretanto tive oportunidade de ficar com um Iphone 3G. Passado 2 semanas de utlização apenas posso dizer que o interface deste telefone ultrapassa em grande escala qualquer interface que tenha usado até hoje. É de facto um telefone que dá vontade de usar. Noto que uso muito mais o telefone do que o Touch HD. Tinha algum receio em relação à sincronização de contactos e agenda, mas esta desapareceu passado 5 minutos. Tudo funciona.

Mas como em tudo nada é perfeito, tenho a apontar o desempenho do GPS que me parece inferior ao do Touch HD, a bateria que é muito inferior, o não ter um “Task Manager” que torna estranho por exemplo receber uma chamada em quanto se está a usar o telefone como um GPS no carro, e a fragilidade aparente do telefone vs o tanque que parecer ser o Touc HD.

Tudo pesado, e embora a bateria do Iphone leve a que não se tire proveito de todas as fuções do telefone, para não andar a carregar o telefone todos os dias, é sem dúvida um excelente telefone, e que bate claramente o Touch HD (que continua a ser um telefone muito bom).

Para além das questões de harware e software, existe uma outra que tem que ser mencionada, a App Store, onde de uma forma simples se conseguem arranjar aplicações e jogos muito interessantes para o telefone (outras nem por isso), e aqui reside outros dos grandes factores de diferenciação de um Iphone para um HTC com Windows Mobile.

Aproveito ainda este post para fazer um pedido à TMN, passem a ter este telefone na vossa lista de terminais!!!

De volta…

Estamos de volta após algum tempo sem “postar” nada por aqui. De volta de umas férias muito boas que nos levaram a conhecer algumas ilhas dos Açores: São Miguel, Faial, Pico e Terceira. A quem ainda não conhece só posso deixar estas palavras: Vão conhecer! É um dos (ou mesmo o) locais mais bonitos de Portugal.

Nos próximos posts vão aparecer as fotos, as curiosidades e os locais a visitar. Entretanto ficou prometida a subida ao pico daqui a 5 anos. Alguém alinha?

Boas férias a todos!!!

Previous Page »