Miguel FGF
Lilypie Kids birthday Ticker
João FGF
Lilypie 4th Birthday Ticker
 

Lenovo X300 e Macbook Air

Não, não estou a defender nenhum dos lados da barricada, mas que o anúncio está giro, está!

YouTube Preview Image

Diesel – Actualização

Já não é a 1,299 € mas sim a 1,323 €!

A pesquisar os preços em Espanha encontrei este site: http://geoportal.mityc.es/hidrocarburos/eess/ que apresenta os preços em toda a rede de distribuição espanhola. Vale a pena comparar!!!

Diesel em Portugal e em Espanha

Ora, após uns dias em Espanha, constato que o litro do Diesel por terras Espanholas custa à volta de 1,13 €, e em terras Portuguesas, à volta dos 1,299 €. Porquê? O nosso Diesel é melhor que o deles? Faz os carros andarem mais depressa?

Nota: Isto claro, já para não falar das auto-estradas gratuitas…

Tap e Luis Vaz de Camões

Tap e Luis Vaz de Camões no mesmo post é uma mistura um bocado estranha, mas se continuarem a ler vão perceber a ligação…

Na semana passada estive em Frankfurt, e fui transportado pela nossa companhia nacional, a Tap. À ida fui num A319, tudo normal, um avião usado por muitas companhias europeias para os voos “internos”. Espaçoso q.b. pelo menos na versão que a Tap utiliza, o mesmo não se pode dizer da versão da Easyjet, já que a Tap coloca 132 passageiros e a Easyjet 156, Mas até aqui tudo normal…

No voo regresso o equipamento era outro, um A321 para 194 passageiros. E que voo… Neste avião da Tap, especificamente o “Luis Vaz de Camões”, parece que estamos a andar de metro em hora de ponta, sem espaço para as pernas (e não se pode dizer que eu seja alto), com um nível de (des)conforto muito pior que qualquer voo da Easyjet.

Ora não me parece que uma companhia de bandeira que se quer diferenciar no serviço que presta de uma low cost apresente um avião com esta falta de conforto. Diga-se que não consegui abrir o Macbook (emprestado ;-) ) para ver um filme durante o voo, tal a falta de espaço!!!

Tap, o nosso grande poeta merecia um avião com melhores condições!

O reflexo de uma época

Um texto muito bem conseguido por Luís Mateus no maisfutebol que retrata a época de miséria do Sporting:

“Quatro vitórias consecutivas e, depois, 5-3 numa noite mágica frente ao Benfica. O Sporting parecia embalado para o segundo lugar e ninguém esperava que Leiria fosse novo precipício. Uma nova descida ao inferno de quatro golos sofridos perante o último classificado, quase condenado, União de Leiria.

Os leões sofreram a sétima derrota fora de casa e têm tantos pontos longe do seu habitat como a Naval. Nesse campeonato à parte são apenas oitavos. Uma vitória em Leiria significaria ter a vantagem de dependerem apenas de si na luta pelo segundo lugar, depois de tanto tempo a fazerem contas também aos outros. Fracassar num jogo tão importante, com tão pouco espaço para errar, é o espelho do Sporting 2007/08. Um Sporting demasiado irregular, incapaz de resolver os seus equívocos longe de Alvalade, incapaz de se transcender em muitos dos momentos-chave da época.

Mais uma vez, a equipa de Paulo Bento deu uma parte inteira de avanço e agora a palestra não foi milagrosa como aquela que terá salvo a meia-final da Taça com o Benfica, de acordo com a imprensa do dia seguinte. E também a entrada de Derlei não foi tão feliz. Com fome de bola, o brasileiro canalizou o excesso de energia para uma discussão com o árbitro, que lhe valeu o vermelho e prejudicou a equipa.

Se no seu campo, mais cedo ou mais tarde, o coração e a vontade têm chegado ao Sporting para resolver grande parte dos problemas, a falta de ideias do seu jogo provoca-lhe muitos dissabores fora de casa. Incapaz de ter o domínio total de uma partida, o leão deixa-se apanhar no erro. Incapaz de vencer os adversários pelo cansaço, como acontece em casa, é vencido pelo cansaço de não alcançar o seu objectivo fora dela. Nem se pode falar em falta de motivação. Tantos jogos depois, Paulo Bento ainda não encontrou a causa para tal diferença de comportamento.”

Parabéns João!

Parabéns João FGF! Um dia muito feliz neste teu 2º aniversário!!!

Factura da Lisboagás

Para que a minha leitura seja considerada para facturação tenho que a comunicar entre 31/12/2999 e 31/12/2999. Vai ser complicado cá estar nessa data, por isso fica aqui a nota para quem cá estiver a 31 de Dezembro de 2999: comuniquem por favor a minha leitura do gás!

Será que ainda vai haver gás nessa altura?!?!?!

Nota: Esta é a nossa factura do mês passado da Lisboagás! (Março de 2008)

PES 2008 na Wii

Comecei a jogar PES 2008 para a Wii, e até agora posso dizer que estou contente com a compra. O jogo é bastante diferente do tradicional PES para PS2, PS3, Xbox, mas está muito bem conseguido. Penso que se conseguem fazer jogadas de ataque muito mais interessantes e golos de alto nível.

O modo on-line funciona muito bem, procurando adversário anónimos no resto do mundo. Fiz três jogos até agora e só num deles é que se notou algumas falhas de frames por problemas da ligação à net.

Entretanto encontrei estes vídeos que vos ajudam a perceber a mecânica do jogo:

Defesa:

YouTube Preview Image

Ataque:

YouTube Preview Image

Roger Federer e Estoril Open 2008

Já fazia uns anos que não ia ao Estoril Open (ainda me lembro da primeira final). O recinto agora está mais organizado, muito patrocinadores, muitas lojas, uma presença muito forte do Grupo PT (através do Meo) e do Bes (com Bes, Tranquilidade, Best).

O estacionamento está bem organizado (dentro do possível), com segurança privada, polícia e transporte gratuito entre os parques e a entrada para o recinto, em autocarro com ar-condicionado e televisão!!!

Tenho pena, que o court central continue a ser um pré-fabricado, embora com condições para assistir ao jogo, mas sempre com a imagem de algo provisório… Que tal construir um central de raiz?

Quanto ao jogo em si, foi interessante, em três sets (a malta quer é ver jogar). O Federer enche o campo com a sua envergadura, cobre muito bem os espaços e parece não se cansar. A esquerda estava em dia não (tirando uma troca de esquerdas cortadas muito boa com mudanças para top spin extremamente bem executadas!), com muitos erros não forçados (mais de 40). A sensação que fica é que jogou mais 5% do que o adversário (que deu boa réplica, mas que estava a jogar no limite), e que tem muito mais ténis na bagagem.

Foi bom ver mais um nº1 do mundo ao vivo (já tinha visto o Pete Sampras embora já não fosse nº1 na altura), ficou foi por ver o meu jogador preferido de todos os tempos ao vivo: Boris Becker! Talvez num daqueles torneios de Verão da na Quinta do Lago ;-)

Uma foto:

Um vídeo:

http://video.google.com/videoplay?docid=7916270169887185096

The Gift e Orquestra Metropolitana de Lisboa

Ontem, a convite do LB, fomos assistir oa concerto dos The Gift com a Orquestra Metropolitana de Lisboa no Coliseu. Não estava cheio, mas estava com bom ambiente. O concerto foi bom, a junção das duas “bandas” resulta muito bem. As músicas foram um pouco mistura de vários albúns dos The Gift. Gostei particularmente da adaptação do 3º tema (não me lembro do nome do tema) no alinhamento que me fez lembrar uma banda sonora do 007.

O palco estava bem conseguido e a postura da Sónia é muito boa. Em geral talvez o concerto deles no CCB tenha sido mais conseguido, mas este foi também muito bom.

Como parte “menos boa” talvez as paragens entre cada tema, para o Nuno Gonçalves ajustar os “milhares” de instrumentos que toca durante o concerto. Talvez seja este o ponto que menos gosto nos concertos que já vi dos The Gift, fica a faltar um pouco de continuidade entre os temas.

Uma foto do concerto:

Previous Page »