Miguel FGF
Lilypie Kids birthday Ticker
João FGF
Lilypie 4th Birthday Ticker
 

Como é que nascem os meninos?

O pai põe uma sementinha na boca da mãe que vai para a barriga, depois cresce e sai pelo rabo.

Miguel FGF

Isto é que são empresas em crise?

Estamos de facto em tempo de crise e incerteza, os mercados financeiros não funcionam, os bancos estão a ser ajudados, porque sem um mercado financeiro a funcionar e com confiança todas as outras actividades sofrem, e entramos numa espiral “para o fundo”.

Sei disso tudo, no entanto os resultados dos bancos que foram revelados nos últimos dias fazem-me pensar… Mas antes do comentário ficam aqui alguns excertos:

“O lucro do BES caiu 31 por cento, para 334,7 milhões de euros, nos primeiros nove meses deste ano, face ao período homólogo do ano passado, revela um comunicado da instituição divulgado, esta quarta-feira, pelo regulador bolsista.” (aqui)

“O grupo Santander obteve lucros líquidos de 6935 milhões de euros nos primeiros nove meses do ano, valor que representa um aumento de 5,5 por cento em comparação com o período homólogo em 2007.” (aqui)

“O BCP anunciou ontem após o fecho do mercado que os lucros do primeiro semestre se situaram nos 307,9 milhões de euros (M€), contra 395 M€ em igual período de 2006 e face à previsão de lucros de 377,6 M€ avançada pelos analistas.” (aqui)

Isto é que são resultados de empresas em crise? Muito bem, lucraram menos, cresceram menos ou decresceram mesmo, mas uma empresa em crise é uma empresa que não tem dinheiro para pagar as suas obrigações, é uma empresa que apresenta prejuízos, uma empresa que os seus sócios precisam de injectar capital para pagar ordenados, segurança social, pagamento especial por conta (PEC), etc etc etc…

Algo está mal, e ninguém fala nisto, as pequenas empresas é que estão a sofrer, é que são esmagadas pelas dificuldades criadas pelo estado, estas sim estão em crise. Estas sim sentem que é difícil ao fim do mês pagar os ordenados, estas sim não conseguem pagar mais aos seus trabalhadores porque o dinheiro não estica.

Será que sou eu que estou a ver tudo ao contrário?!

Enjoos

O Miguel em bebé enjoava muito no carro chegava a enjoar logo de manhã e sem nada no estômago… depois descobrimos umas pulseiras milagrosas e ele começou a aguentar muito melhor as viagens de carro. Tirando alguns episódios esporádicos nos quais tivemos de trocar roupas à beira da estrada, cancelar almoços porque quase a chegar o Miguel enjoou, ir de “passeio” ao colombo e sair do parque passados 2 minutos de termos entrado… as coisas até corriam bem.
Há mais de um ano ele deixou de usar as tais pulseiras nas viagens mais longas mas estamos a pensar em voltar a usá-las… nos últimos tempos as coisas têm piorado e este fim-de-semana atingiram o seu pico com 3 episódios num só dia! É horrível andar com uma criança de carro e estar sempre a pensar se já passou tempo suficiente da última refeição, se a estrada tem muitas ou poucas curvas, se ele está com boa ou má cara… e é horrível também para ele porque se sente impotente para evitar que aquilo aconteça.
Esperemos que seja só uma fase e que passe depressa!!!!

Banho

O Miguel decidiu desde há cerca de uma semana tomar nas suas mãos a tarefa de se lavar e de lavar o João… e tem sido muito bem sucedido.
O João que connosco grita tudo o que há para gritar para lavar a cabeça com o irmão é um santo e deixa-se “inundar” em água (olhos, nariz, boca, ouvidos…) sem uma única reclamação.
O ritual começa com o Miguel a despir-se e depois a ajudar o irmão, de seguida vão os dois para dentro da banheira e o Miguel faz as coisas com esta sequência: molha-se, lava a sua cabeça e corpo e passa-se por água, de seguida faz o mesmo ao irmão e grita “O João já está pronto” para que um de nós o vá tirar da banheira e depois o Miguel fica a aquecer-se um pouco mais com a água.
Mas o mais cómico de tudo isto é o ar importante do Miguel, ele liga a água, “tempera-a”, pergunta ao João se está boa, passa do chuveiro para a torneira e vice-versa sempre que é necessário, fecha a cortina e nem sequer nos deixa espreitar e irrita-se com o irmão se ele não põe a cabeça suficientemente para trás quando chega a altura de tirar o champô… parece mesmo um “pai” em ponto pequeno. É um verdadeiro irmão mais velho!

“Recortagens”

Estas foram as minhas “recortagens” de ontem. Escrevi sozinho o meu nome em todas elas:

Quer tal?

Miguel FGF

Meninos crescidos (mais ou menos)

Como todos os pais de crianças pequenas sabem, o seu desenvolvimento e independência acontece aos “soluços”… quero com isto dizer que de um momento para o outro evoluem e nós nem sabemos o que despoletou essa evolução.
O João começou há uns 3 ou 4 dias (finalmente) a pedir para ir à casa-de-banho… timidamente (muito baixinho)… “mamã quero cocó”, “papá dói a barriga”, “avó quero xixi”… o que nos tira um peso de cima. Imaginem o que é andar com uma criança de 2,5 anos sem se saber quando é que ele vai decidir fazer xixi ou cocó nas cuecas sem avisar ninguém… ter de andar sempre a levá-lo à casa-de-banho para tentarmos antecipar-nos aos seus descuidos.
O Miguel por seu lado resolveu começar a crescer e a comportar-se como um verdadeiro menino de “quase” 5 anos, despe-se todo sozinho, veste-se quase todo (a t-shirt não é fácil), toma banho sozinho (às vezes o champô não sai totalmente mas não importa)… agora só fica mesmo a faltar a comida! É que apesar de na escola ser bastante eficiente a comer tudo e nunca precisar de ajuda, em casa é um drama!!! Os jantares são passados comigo e com o Nuno a dizer alternadamente: “Miguel come, Miguel mastiga, Miguel olha o peixe, Miguel olha a carne, Miguel come a sopa”… e com umas quantas ameaças que caem em saco roto, do estilo, “ficas aqui sozinho e nós vamos para a sala, não te dou mais sumo enquanto não comeres a carne, larga o carrinho e come, não respondas torto”…
O que me dá alento é pensar que no próximo “soluço” pode ser este o problema que se resolve!

O elevador está em baixo ou em cima?

Hoje assisti a esta conversa à espera de um elevador:

A – Não sei em que seta devo carregar para chamar o elevador, porque aqui neste piso não dá para saber se o elevador está em baixo ou em cima

B – Mas para que é que precisas de saber onde está o elevador?

A – Então! Se ele estiver em baixo tenho que carregar na seta para cima, se ele estiver em cima tenho que carregar na seta para baixo!!!

B – O quê?

A – Sim, é para isso que servem estas setas para chamar os elevadores

B – Estás parvo!!! Isso é para escolheres se TU queres descer ou subir!

A – Não é nada!!! Estás parvo!

B- É.

A – Achas?

BPN já cobra comissões na sua rede de ATM

Tenham atenção:

“São apenas 77 caixas automáticas, de um universo de 13 mil ATM, mas pode ser um precedente importante. Quem levantar dinheiro na rede NetPay paga como se estivesse no estrangeiro

Levantar dinheiro numa caixa automática pode dar direito ao pagamento de uma comissão. Isto se o consumidor o fizer numa das 77 ATM da rede NetPay.

A revelação da cobrança desta comissão é feita pelo próprio dono da rede NetPay – o Banco Português de Negócios (BPN). Em resposta a um e-mail que circula na Internet, o banco emitiu um esclarecimento explicando que são aplicadas taxas se o levantamento for feito com “cartões com a marca Multibanco e que são normalmente emitidos sob uma insígnia internacional – Visa ou Mastercard – que funcionam a crédito e a débito (vulgarmente designados por duais ou mistos) e permitem que em ATM Sibs (Multibanco) o cliente possa efectuar levantamentos a débito (default) ou a crédito”.

Ora, estes cartões correspondem a mais de 90% dos que circulam em Portugal, ou seja, cerca de 18 milhões. Trata-se daqueles que ostentam a marca Multibanco e são também Visa/Electron ou Mastercard/Maestro. Permitem levantar dinheiro a débito em Portugal e no estrangeiro e funcionam como cash-advance (levantamento a crédito), operação sujeita a comissão.

No caso dos levantamentos feitos com estes 18 milhões de cartões nas 77 ATM da rede NetPay, estes “são considerados pelas entidades emissoras dos cartões como cash-advance e são comissionados como tal pelas entidades emissoras dos referidos cartões”. A NetPay não usa o processador nacional, a Sibs, e processa as suas operações no exterior.

O BPN, que não adianta o valor da comissão, diz que estas são cobradas pela Visa ou Mastercard. Mas não alerta os utilizadores da sua rede de ATM para o facto de estarem a pagar uma taxa sobre a operação.”

Fonte: http://dn.sapo.pt/2008/10/03/dnbolsa/bpn_cobra_comissoes_sua_rede_atm.html