Empresários

Um artigo de opinião do Camilo Lourenço que me pareceu interessante. O original está no Jornal de Negócios.

“e você abrir uma sapataria na esquina mais próxima, caro leitor, está a correr um grande risco. Porque se lhe faltarem os clientes terá o banco que o financiou à perna. Provavelmente executando todas e mais alguma garantia que tiver prestado. Por isso, antes de se meter numa aventura empresarial pense bem: em vez da sapataria meta-se antes na banca ou noutro sector com visibilidade (por visibilidade entenda-se “estar no radar do Governo”).

Aí estará safo: se o negócio der para o torto, o problema deixa de ser seu (e até dos bancos que o financiaram) para cair directamente no colo do Governo. Outra leitura não se pode fazer do que ocorreu nas últimas semanas. O BPP, quase um “hedge fund”, entrou em dificuldades e, depois de o ministro das Finanças ter dito que o problema era dos accionistas, o Governo lá “empurrou” seis bancos (até a CCAM está no grupo) para lhe darem uma ajuda. Ao sector automóvel também saiu a taluda do Natal: da noite para o dia apareceram 900 milhões de euros para as empresas do sector.

Fantástico! Ficamos a saber que o risco não é elemento integral, e inevitável, dos negócios. Não sei porquê cheira-me que aquando da próxima recessão essas empresas vão andar novamente por aí, de chapéu estendido, a fazer o mesmo peditório. E, naturalmente, o Governo de então fará exactamente o mesmo que este fez. Será que este país tem mesmo empresários?”

    Outros Artigos Relacionados:


No Comments! Be The First!

Leave a Reply